Saturday, 25 June 2011

Texas Blue, um peixe e eu

Texas Blue, foto de Isabella LychowskiQuando me percebi diante de Texas Blue, um curioso peixe oriundo do México que silenciosa e vagarosamente veio ter comigo diante de seu aquário úmido, tive uma espécie de encantamento consciente.

Havia dias eu vinha pensando no que poderia ser a síntese de "Poesia", de Lee Chang-dong, um filme que eu havia visto uns dias atrás e que havia ficado, em partes.

Decerto que a mulher protagonista, que como Texas Blue vivia sua vida sem extravasar-lhe sequer um átimo na franca prática do Caminho do Meio, ou Tao [e em tempos pós-Google não posso nem mesmo precisar até que ponto são sinônimos], decerto que ela apreciaria o modo como eu olhava e via Texas Blue naquele momento.

Fiquei mais uma vez contente com a poesia que há nas coisas. A grande questão está em vê-la e decididamente cercá-la de sujeito a cada dia, a cada passo. Essa consciência premente de que tudo está vivo, de que tudo é, enquanto nós assim o percebemos, isso é que nos leva a essa delicada epifania.

"Eu sou o outro". Não há cor, som, suor ou afobação na frase. Tampouco no parque. O silêncio é que prevalece por entre algumas vozes agitadas [o aquário de Texas Blue está encrustado em uma caverna aberta à visitação do público], o barulho de passos, o canto de pássaros diversos, o farfalhar de árvores e da tarde caindo mais depressa porque é inverno.

Mais adiante, os dias passando em seu ritmo próprio, cai-me às mãos uma ilustração de Jiro Taniguchi, que desconhecia. Nela, "O homem que caminha" está sentado em uma árvore. Nela, reencontro a mulher do filme e a mim mesma, já os sou também.

Não é uma grande revelação, porém é incomensurável. [Risos. Essa figura de linguagem pertence a outro fillme, com dos lls.]

No mais, o café que nos engoliu na Rua J. J. tem uma maçã no nome, o Pequeno Príncipe voltará à galáxia dentro em breve, a comunicação com o homem do futuro permanecerá incógnita e eu me lembrarei de alguns passos que dei pelo caminho do meio.

6 comments:

Dona Sra. Urtigão said...

Alguns passos ? Parabens! O que eu mais me aproximo ao caminho do meio é uma bissetriz entre meus desvairados mergulhos nos extremos...

good news said...
This comment has been removed by the author.
bella see said...

Estou também em seu lindo blog! E você também está aqui! *-*

Flávio Valente said...

delícia de texto! vou correndo ver o filme!

ToniLeo said...

Valeu Bella linda!
Beijaooo

ToniLeo said...

E as visitas não deixam de chegar... rs