Sunday, 28 September 2008

Vocês, os vivos | You, the living

Homepage do site do filme Vocês, os vivos, de Roy Andersson, publicada no blog good news de Isabella Lychowski Putz, filmaço! Há anos não vejo um filme assim, tão na veia. Vi no Festival do Rio. O filme é do Roy Andersson, de 2007.

"Vocês, os vivos" fala de nós mesmos, os vivos, do que temos feito e do que precisamos mudar em nosso modus operandis para tornar o mundo melhor (para nós mesmos, cara pálida!). O cara é fera. Mata a cobra e mostra o pau, pero sin perder la ternura jamás. Ou ainda que a perca vez ou outra aqui e ali (já que ninguém é de ferro), decerto a reencontra acolá nos sonhos (presentes e futuros) e na vida, movendo prédios, homens e esperanças, de olhos sempre bem abertos. Ganha sobretudo ao não se levar a sério e ao propor um marco zero com a sua descontrução que não deixa pedra sobre pedra.

Eu diria que o filme é um mix de David Lynch, Dogma e Jos Stelling ("O Ilusionista"*). Na web, por aí, há quem cite (apropriadamente) Tatit, Bergman e Buñuel. O mundo mudou de lá pra cá, é vero. Mas isso também está no filme. Não foi uma única vez que ouvimos alguém na platéia deixar escapar o seu, o nosso "que horror!". Caramba. Como diria a canção, "e o Redentor, que horror, que lindo". Em contrapartida (?), as gargalhadas foram generalizadas.

Às vezes, nós, os vivos, exageramos em sermos totalmente ridículos em nossas ganâncias egocentradas e falhamos crassamente no que poderia ser o nosso maior trunfo e o nosso melhor legado, a percepção do outro como nós mesmos. O que não diminui em nada as nossas chances de redenção. Roy que o diga. Reinventemo-nos!

"Amanhã será um novo dia".

Sinopse:
Composto de vinhetas em quadro fixo, o filme observa o comportamento humano. Sem seguir uma estrutura tradicional, a narrativa acompanha homens e mulheres que vivem situações banais e repetitivas do cotidiano. Do homem bom ao miserável, da alegria ao sofrimento, da autoconfiança à ansiedade. Desta forma, vemos uma garota apaixonada, empresários, donas de casa, criminosos, bêbados... Exibido na mostra Um Certo Olhar do Festival de Cannes 2007.

Biografia do diretor:
Nasceu em 1943, na Suécia. Seu primeiro longa-metragem, A Swedish Love Story, foi exibido no Festival de Berlim 1970. Giliap, seu segundo longa, foi exibido na Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes 1976. Passou então a dirigir comerciais e, em 1981, fundou o Studio 24, produtora independente de filmes e livros. Em 2000, seu longa Canções do Segundo Andar, ganhou o Prêmio Especial do Júri no Festival de Cannes.

"You, the living", English version, por supuesto

Screenshot of a You, the living Roy Andersson´s film webpage, published on blog good news, by Isabella Lychowski

Plot:

Composed of vignettes in single takes, the film "You, the living" (Roy Andersson, 200&) looks at human behavior. The untraditional narrative follows men and women in their humdrum daily lives. From the good to the miserable, from joy to suffering, from self-confidence to anxiety. We meet a love-struck girl, businessmen, housewives, outlaws, drunks... Screened in Un Certain Regard at Festival de Cannes 2007.

Roy´s biography:

Born in 1943 in Sweden. His first feature, A Swedish Love Story, was screened at Berlin Film Festival in 1970. Giliap, his second feature, was screened in the Directors’ Fortnight at Festival de Cannes 1976. He went on to direct commercials, and in 1981 founded Studio 24, an independent film and book production company. In 2000 his feature Songs From the Second Floor won the Jury Prize at Festival de Cannes.

A revealing short film on the shooting of "you, the living" (You Tube).

Tuesday, 23 September 2008

Previsão de tempo

"A primavera chegará, mesmo que ninguém mais saiba seu nome, nem acredite no calendário, nem possua jardim para recebê-la." ~ Cecilia Meireles
A primavera chegou às 12h44 desta segunda-feira (22) no Hemisfério Sul. E por aí vai...


Sunday, 21 September 2008

Sem aviso

Quinta, dia 18/09/08, no Rio, por volta de 19h30m, o motorista do ônibus 71514, da linha 125, parou na altura do Morro da Viúva e desceu, sem aviso. Como??? Os passageiros ficaram apreensivos.

Ainda que estivesse bem escuro, sem aviso, tratou de resgatar um mendigo que vagava na pista e o levou até o canteiro. Ao voltar, o motorista foi aplaudido de pé pelos passageiros.

O fato foi noticiado pela coluna do Ancelmo.

Fonte:
Coluna do Ancelmo Góis, O Globo, 21/09/2008, pág 26

Sunday, 14 September 2008

Taxi driver on the left, thank you

I left on 28th of August with a handfull of bags and turned right heading towards the beach avenue. As I was late, I thought the best would be to get the bus that goes along the seaside.

It was a quick decision, I don´t know why I looked to my left. There was a taxi driver cleaning his car. He was smilig and waved to me. I guess.

Probably it was a question of empathy, I don´t know why I suddenly decided I would take a taxi. Bags, hurry, the smell of the sea at night.

We only exchanged a few words, because a friend phoned me and, unexpectedly, we talked for quite a long time. When I left, he wished me "peace and health". I thanked him and wished him the same.
It was only when I arrived at the restaurant that I realised that I had lost my cell phone. Probably it simply fell down when I stepped out of the cab. But the driver was already gone.
I love to hear the bus driver saying "Be with God"*, when getting off the bus on my way to work. Oh, I will. Oh, we will.

It´s like the Brazilian version of the namaste.

I suppose I don´t need to tell you the end of the story, do I? It seems so obvious that taxi drivers that wish you "peace and health" will find a way to return lost cell phones to their owners, even if they are blocked by a password or have their batteries down.Honestly, I was not surprised. However, this has not diminished my gratitude to him an inch.

* Litteraly in Brazilian Portuguese saying would be "Go with God".

Saturday, 13 September 2008

Motorista de táxi do dia 28, obrigada

No dia 28 de agosto desci cheia de sacolas e virei à direita rumo à praia. Estava atrasada, então seria melhor pegar o ônibus que vai pela orla.

Foi bem rápido, não sei bem porque algo me fez olhar para a esquerda. De pé, um motorista de táxi lustrava o seu carro. Sorridente, me acenou. Acho.

Talvez tenha sido uma questão de simpatia, não sei, mas num relance, mudei de idéia e resolvi ir de táxi. Sacolas, pressa, noite de maresia.

Quasei não troquei palavras com ele, um amigo ligou e a conversa foi inesperadamente longa. Na saída, me desejou "saúde e paz", que eu agradeci e retribui.

Apenas quando cheguei ao restaurante é que me dei conta de que havia perdido o celular. Foi tudo tão rápido, que devo ter deixado cair no banco ao sair do táxi e nem percebi. Mas àquela altura o motorista já estava bem distante dali. Ainda voltei com uma amiga e procurei pelo chão cinzento da rua. Tudo tão perto. Tudo tão rápido.

Adoro descer do ônibus quando vou trabalhar e ouvir, não raro, o motorista se despedir com um "vai com Deus". Ah, vou. Ah, vamos.

É uma espécie de namastê tupiniquim.

O fim da história, nem preciso contar, né? É claro que caras que te desejam "saúde e paz" dão um jeito de devolver celulares esquecidos. Ainda que estes tenham senha e suas baterias estejam arriadas.

Olha, eu não fiquei surpresa, não. O que não diminuiu em nada a minha gratidão.

Imagem
"Zigzag e Zebra", acrílico sobre tela de Fernando Mendonça
http://www.jornalpequeno.com.br/2008/5/30/Pagina79634.htm
http://www.ma.gov.br/2008/5/30/Pagina5528.htm

Sunday, 7 September 2008

Ou isto ou aquilo | Either this or that


Ou isto ou aquilo

Ou se tem chuva e não se tem sol
ou se tem sol e não se tem chuva!
Ou se calça a luva e não se põe o anel,
ou se põe o anel e não se calça a luva!
Quem sobe nos ares não fica no chão,
quem fica no chão não sobe nos ares.
É uma grande pena que não se possa estar
ao mesmo tempo nos dois lugares!
Ou guardo o dinheiro e não compro o doce,
ou compro o doce e gasto o dinheiro.
Ou isto ou aquilo, ou isto ou aquilo...
e vivo escolhendo o dia inteiro!
Não sei se brinco, não sei se estudo,
se saio correndo ou fico tranquilo.
Mas não consegui entender ainda
qual é melhor: se é isto ou aquilo.
Cecilia Meireles
***
Either this or that
There's either rain and no sunshine,
Or there is sunshine, but no rain!

Either you wear a glove and not the ring;
Or you wear the ring and not the glove!

If you climb in the air, you're not on the ground,
If you stay on the ground, then you can't climb.
It's really a shame that you can't be
In two different places at the same time!
Cecilia Meireles
(Still missing part of the poem´s translation.)
Fontes ~ Sources:
http://www.vidaslusofonas.pt/cecilia_meireles2.htm (about Cecília Meireles in English)

Quadros ~ Paintings:
1 - Studium dziecka - Mietek, 1904. Pastel.25,5 x 33,5 cm. Muzeum Narodowe, Kraków
2 - Dziewczynka z wazonem z kwiatami, 1902. Pastel. 47,5 x 62,8 cm. Muzeum Narodowe, Kraków
(Ai!, traduzo depois.)
Um agradecimento especial ao Nando cuja contribuição tornou este post possível.
I´d like to thank Nando for his outstanding contribution to this post.

Wednesday, 3 September 2008

Olaria made in Greece

video

Título do vídeo ~ Video´s title: "Olaria"

Atriz principal ~ Leading actress: Olaria

Autor ~ Author: Eu ~ Me

Duração ~ Length: 18''

Citações ~ Quotes:

"O tempo que passas a rir é tempo que passas com os deuses."

Provérbio chinês

"Wheresoever you go, go with all your heart."

Confucius or Kung zi (551 B.C. - 479 B.C.)

Fonte ~ Source:

http://chineseculture.about.com/library/literature/blsproverb-kungzi.htm

Monday, 1 September 2008

O acaso vai me proteger

Comentário do escritor Fernando Sabino sobre o fotógrafo Alécio de Andrade:
"Para ele, tudo o que há de mais importante está acontecendo ao acaso em torno da gente, basta saber ver."

Fonte:
Segundo Caderno, O Globo, 01/09/2008, pág 1